Secretaria da Mulher promove políticas públicas contra a violência doméstica em Petrolina

A violência contra a mulher é um dos problemas que mais preocupam o Brasil. Mesmo com a criação da Lei Maria da Penha (11.340 /2006) os números ainda continuam crescendo, e segundo estatísticas a cada 5 minutos uma mulher é vítima de violência.
De acordo com dados divulgados pelo Mapa da Violência em 2012, de 1980 a 2010, foram assassinadas no Brasil cerca de noventa mil mulheres. No Estado de Pernambuco, somente no ano passado 187 mulheres foram mortas e todas elas vítimas de violência doméstica e familiar.
 
Em Petrolina, os atos de violência contra as mulheres têm sido combatidos amplamente através de programas e políticas públicas. Segundo a titular da secretaria da Mulher, Roseane Farias, nos próximos dias o governo municipal, juntamente com outras instituições sociais e a Câmara dos Vereadores, estará encaminhando um manifesto ao governador do Estado solicitando o funcionamento de plantões permanentes na Delegacia da Mulher nos finais de semana e feriados, período em que ocorre um aumento no número de crimes contra a mulher.
 
Além disso, o documento irá requerer também a não transferência da sede da delegacia para o Centro Integrado (Comando Militar), visto que a distância pode inibir a chegada das vítimas ao órgão para a realização de denuncias.
 
Para auxiliar no atendimento as vítimas de agressão, a secretaria da Mulher dispõe de atendimento psicossocial e jurídico no Centro de Referência e Apoio à Mulher (CRAM), sendo que elas ainda recebem proteção através do Programa da Rede Abrigamento e Proteção a Mulher.
 
De acordo com Roseane Farias, outras políticas também estão sendo desenvolvidas em Petrolina a fim de continuar garantindo a emancipação da mulher na sociedade, como o programa Saúde da Mulher e a realização do casamento comunitário, que neste ano pretende oficializar 200 uniões. Outros projetos estão em fase de planejamento, a exemplo do Maria da Penha Vai as Escolas e a fabricação de sabão e sabonete como óleo de cozinha que será desenvolvido pelas detentas da Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes.
 
“Este é um ano em que as políticas públicas estarão em foco. Por isso a secretaria da Mulher de Petrolina continuará buscando formas de proteger as mulheres petrolinenses e incentivando-as a garantirem seus direitos”, afirma Roseanne Farias.

Nenhum comentário: