Agentes da Pastoral da Mulher de Juazeiro realizam formação para professores em Sobradinho/BA


As Agentes realizaram a formação sobre Tráfico de Seres Humanos
A Organização das Nações Unidas (ONU), no Protocolo de Palermo (2003), define tráfico de pessoas como “o recrutamento, o transporte, a transferência, o alojamento ou o acolhimento de pessoas, recorrendo-se à ameaça ou ao uso da força ou a outras formas de coação, ao rapto, à fraude, ao engano, ao abuso de autoridade ou à situação de vulnerabilidade ou à entrega ou aceitação de pagamentos ou benefícios para obter o consentimento de uma pessoa que tenha autoridade sobre outra para fins de exploração”.
Segundo a ONU, o tráfico de pessoas movimenta anualmente 32 bilhões de dólares em todo o mundo. Desse valor, 85% provêm da exploração sexual.
Há tráfico de pessoas quando a vítima é retirada de seu ambiente, de sua cidade e até de seu país e fica com a mobilidade reduzida, sem liberdade de sair da situação de exploração sexual ou laboral ou do confinamento para remoção de órgãos ou tecidos.
Diante desses fatos, no dia 11 de maio, Fernanda Lins e Adjany Fernandes, Agentes a Pastoral da Mulher de Juazeiro – Unidade Oblata que, junto a Rede Oblata, atua no combate ao Tráfico de Seres Humanos, estiveram no Auditório do Memorial da Chesf em Sobradinho, a convite do Padre Valmir Colombo, para uma manhã de palestra aos professores da rede municipal de ensino, onde discutiram o tema e trouxeram casos reais que ilustraram a realidade do Tráfico de Pessoas no Brasil e no mundo.
O evento foi uma realização entre a Paróquia São Francisco e a Secretaria de Educação do município, através da Secretária Ducilene Kestering. E após a formação, os professores discutirão um projeto com ações de sensibilização para a problemática que envolve o Tráfico de Seres Humanos.
O Prefeito de Sobradinho - Luiz Berti Filho, Padre Valmir, Ducilene Kestering (Secretária de Educação) e as Agentes da Pastoral da Mulher de Juazeiro, Adjany Fernandes e Fernanda Lins.

Nenhum comentário: