A chamada "bolsa prostituição" nunca tramitou no Senado




Senado usa meme para negar existência de projeto que cria "bolsa prostituição".

Em uma ação para acabar com a repercussão da notícia falsa da existência de projeto que cria uma espécie de ajuda de custo mensal de R$ 2 mil mensais para prostitutas, o Senado divulgou um meme nas redes sociais. A notícia da aprovação da chamada “bolsa prostituição” sempre aparece em postagens nas redes sociais e em sites que conclamam a população a se rebelar contra o assunto. Nessa terça-feira, o Senado lançou em sua pagina no Facebook um meme - termo usado para definir uma ideia ou conceito espalhado pela internet -, para reforçar que o projeto nunca existiu.

Na imagem, os personagens dos quadrinhos Batman e Robin se desentendem sobre o assunto. “Você viu?! O Senado aprovou a bolsa prost...", comenta Robin e é interrompido por um tapa no rosto dado por Batman: “Para de espalhar notícia falsa! Veja no site do Senado o que realmente é votado!”, repreende o super-herói.

A imagem vem seguida de um texto que questiona a divulgação, por parte dos internautas, de falsas informações. “Todos os dias são criados incontáveis boatos, rumores e notícias falsas. Muitas vezes essas “notícias” fazem referências a assuntos de grande importância para a população e, se forem levadas a sério, isso pode levar a graves consequências”, explica o texto.

A postagem ainda convoca a população a usar os canais da Casa para se informar sobre o trabalho dos senadores. “Você pode facilmente evitar a distribuição dessas notícias falsas! Basta consultar o site oficial do Senado Federal, www.senado.leg.br, contatar o perfil Notícias do Senado no Facebook ou ligar gratuitamente.

Fonte: Estado de Minas

Polícia investiga autoria de notícia falsa sobre 'bolsa prostituição' no Senado

A Polícia Federal e a Polícia do Senado estão investigando a autoria de notícia falsa sobre o Senado que, nos últimos dias, se espalhou nas redes sociais e foi republicada em vários sites, informou em Plenário o líder do PT, senador Wellington Dias (PI). A notícia inverídica diz que projeto de autoria da senadora Ana Rita (PT-ES) criaria uma bolsa de R$ 2 mil mensais para prostitutas. Nunca houve, no entanto, proposta em tramitação sobre o assunto.

Para o senador, a informação além de inverídica é “criminosa”. “Olha só que coisa maldosa. E, lamentavelmente, vários jornais do Brasil estão reproduzindo essa aberração. Queria manifestar solidariedade à senadora Ana Rita, esclarecendo ao Brasil que se trata de uma ação criminosa de um site que já está sendo investigado”, disse.

Wellington Dias pediu aos parlamentares a aprovação do PLS 257/2005, do senador licenciado Marcelo Crivella, que determina que reportagens com repercussão negativa sobre a dignidade de alguém sejam previamente levadas ao conhecimento daqueles a quem se refiram. O senador lamentou que um parlamentar tenha que passar por uma situação como a que enfrenta agora Ana Rita.

O Senado vem, desde a tarde de quarta-feira, esclarecendo nas redes sociais que a notícia é falsa. O gabinete da senadora distribuiu nota sobre o assunto.

Veja a íntegra da nota:

"O mandato da senadora Ana Rita (PT-ES), presidenta da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado, esclarece que a matéria publicada no blog de nome Joselito Muller é falsa. O referido projeto não é de sua autoria, além de nunca ter tramitado no Senado Federal. Informamos, ainda, que a senadora já está tomando as devidas providências junto à Procuradoria Geral do Senado, a Polícia do Senado e à Polícia Federal. Em caso de dúvidas, solicitamos acesso à relação dos Projetos de Lei apresentados pela senadora, conforme consta no link."

Com Agência Senado

Nenhum comentário: