Baianos e turistas abraçaram a Campanha de enfrentamento à violência contra a mulher



 
Nos seis dias oficiais da festa carnavalesca, não foram só os artistas e blocos que encantaram os foliões. As ações sociais realizadas pelo Governo do Estado da Bahia também mobilizaram a população, como a campanha de enfrentamento á violência contra a mulher, realizada pela Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres (SPM).
 
Com o slogan “Vá na moral ou vaio se dar mal. Violência contra a mulher é crime”, a campanha conseguiu a adesão de mais de 40 artistas e personalidades da Bahia como: Daniela Mercury, Margareth Menezes, Denny, Tuca Fernandes, Saulo, Durval Lelys, Mariene de Castro, Bell Marques, Tonho Matéria, Viviam Carolina, dentre outros. A equipe da SPM conseguiu entregar no carnaval 200 mil unidades de material informativo, além de 50 mil preservativos. A ação aconteceu nos circuitos Dodô, Osmar e Batatinha,  Aeroporto, Porto, Rodoviária e Ferry-boat.
 
A Secretária da SPM, Olívia Santana, comemora o sucesso da campanha e ressalta a necessidade de estendê-la para todas as cidades do interior da Bahia, que realizem a festa momesca, o que será um dos desafios para o ano de 2016, interiorizar a campanha de enfrentamento à violência contra a mulher.  
 
Os blocos Os Mascarados, Filhos de Gandhy, Crocodilo, Didá e Antibaixaria (Mudança do Garcia) abraçaram a campanha da SPM e realizaram ações de conscientização e mobilização, com foco no enfrentamento à violência contra a mulher. Camarotes e blocos também ajudaram a mobilização durante os dias de carnaval: Nana, Central, Planeta Band, Camarote da PM, da Caixa Econômica, Lícia Fábio, Marta Góes, Araketu, Crocodilo, Afropop, Alvorada, Olodum, Alerta Geral, Ilê Aiyê e Cortejo Afro. Importante destacar também o apoio das Secretarias do Turismo e da Saúde.
 
Números
 
Até às 8h30 do dia 17 de fevereiro, segundo o observatório da discriminação racial, LGBT e violência contra a mulher de Salvador, foram registradas parcialmente 641 denúncias de violência contra a mulher, sendo o maior número de casos voltado para a violência física (282). Embora sinalize uma queda nos índices de violência física, em relação ao ano passado, houve um caso de estupro, o que nos desafia a atuar fortemente no próximo ano, ampliando a campanha e integrando as ações com outros parceiros.
 
Secom Bahia

Nenhum comentário: