Mãe de três filhos apela para ser contemplada no Programa MINHA CASA, MINHA VIDA em Juazeiro

 
 
Uma dona-de-casa mãe de três crianças apela ao Poder público municipal de Juazeiro para ser contemplada numa casa do Programa Minha Casa, Minha Vida. Naildes da Silva Cruz explicou, durante participação ao Programa Geraldo José na Rádio Transamérica FM nesta terça-feira (03), que não tem renda fixa e precisa dar toda atenção ao filho de quatro anos, que tem necessidades especiais e problema cardíaco, além de cuidar dos outros dois filhos, um de oito anos e outro de dois anos de idade.  
 
Após participar de três seleções do MCMV, ela ainda não conseguiu realizar o sonho da casa própria, mas conseguiu morar em uma unidade habitacional no Residencial Praia do Rodeadouro em Juazeiro, cedida por um contemplado do Programa, que se solidarizou com o drama da dona de casa e a deixou morar com os filhos na residência. O que Anaildes também sabe, e teme, é que essa irregularidade lhe custe uma ação de despejo.  Por isso a dona de casa apela ao poder público municipal para ser contemplada com a moradia.
 
“Gostaria na não me tirasse da casa que estou, preciso de um lugar para criar meus filhos. Fui ao CRAS e as assistentes pediram que eu provasse que teria necessidade dessa casa, já mandei um relatório completo. As assistentes sociais me atenderam muito bem, elas entendem como funciona o Programa, meu receio é ser despejada com três crianças. Sei que não tenho direito a ficar com essa casa, pois não está no meu nome, mas se for colocada para fora, ficarei na rua com três crianças. Não tenho condições de pagar aluguel”, lamenta.
 
Anaildes contou que passa muito tempo no hospital em Petrolina para atendimento ao filho de oito anos, que possuí a enfermidade Epilepsia desestabilizada e também um problema cardíaco.  “Quando meu filho tem crise, ele paralisa todo o corpo, não posso trabalhar com uma criança especial, não tenho quem cuide dele, ainda mais com problema de saúde. Os médicos do hospital em Petrolina já conhece o caso dele, infelizmente no hospital da criança de Juazeiro não tem como tratá-lo”, contou.
 
A dona de casa aguarda um parecer da Secretaria de Desenvolvimento e Igualdade Social de Juazeiro (SEDIS), responsável pela seleção do Programa MCMV, do governo federal. 
 
04 de Fevereiro / 2015 às 10:30

Nenhum comentário: