Estupro de menina pelo padrasto ocorria com mãe em casa, diz polícia

content-pedofilia-jpg

 




Segundo a polícia, mulher não sabia do estupro da filha de 11 anos. Criança está grávida de 7 meses e disse que queria morar com padrasto.

Por Juliene Katayama Do G1

O estupro de uma menina de 11 anos pelo padrasto de 40 anos acontecia no quarto da menina, antes de o suspeito sair para trabalhar e com a mãe dela em casa, afirmou ao G1 o delegado Fábio Magalhães, responsável pelas investigações. A criança está grávida de sete meses.

O suspeito foi ouvido nesta quarta-feira (10) na delegacia de Rio Negro, distante 160 quilômetros de Campo Grande. De acordo com o delegado, o padrasto confirmou que mantinha relação sexual com a menina. “Ele confirmou que há muito tempo vinha mantendo relação sexual com ela”, afirmou Magalhães.

A criança foi chamada na delegacia e disse ter consentido os encontros. “Ela confirmou que consentiu, que gosta dele e queria morar com ele”, disse o delegado.

O estupro ocorria ainda de madrugada, antes dele trabalhar, no quarto dela. Eles moravam em uma fazenda. O suspeito morava com a mãe da criança havia pouco mais de um ano, conforme disse o delegado.

O homem e a menina disseram que a mulher não sabia do relacionamento dos dois. Ela só desconfiou na semana passada por causa do comportamento diferente da filha. Assim que tomou ciência da situação, expulsou o companheiro da casa e o denunciou.

O suspeito está preso desde a última quinta-feira (4) e foi indiciado por estupro de vulnerável. O  Código Penal define sexo com menor de 14 anos como estupro de vulnerável – o consentimento da vítima, sua eventual experiência sexual anterior ou a existência de relacionamento amoroso entre o agente e a vítima não afastam a ocorrência do crime. De acordo com o delegado, o homem não tinha passagens pela polícia.

Nenhum comentário: